sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Poema do mês de outubro

Ah, a esta alma que não arde
Não envolve, porque ama
A esperança, ainda que vã,
O esquecimento que vive
Entre o orvalho da tarde
E o orvalho da manhã.





Fernando Pessoa